quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Aqui Jaz ele... nada mais.

Chova e caiam, sobre mim

Oh, noite estrelada e dia de Sol

Me façam deitar sobre a grama

E me deixem um epitáfio:


Aqui Jaz ele... nada mais.


Venham, venham;

Bebam meu sangue

Enquanto ainda o tenho


Venham aqui, e aproveitem

A minha Luz está se apagando

Mas eu ainda respiro

O tempo, está contra tudo em mim

E eu penso que sim, eu estou mal, mas...

É tão bom ser isso... ah, sim.


Você diz: ele está caído

E eu: não vejo nenhuma chance pra um recomeço

Estou gritando,

No escuro infinito

Me puxem do mal

— é tão Frio.


Você podia ver,

Enquanto Eu podia sentir,

Tudo ao nosso redor

Nesse sonho cheio de pesadelo.

Esteja aqui, e fique assim!


Que venham os anjos

Oh, eles sim!

Venham todos para dentro da lona,

Venham todos me assistir...

Estou farto de segredos.


Estou tão só,

Quanto a Lua na noite...

Quem é você?

Nenhum comentário:

Postar um comentário