terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Correr, sentir, parar... tocar?

Chove

E o dia implora

Mas um minuto

Em que possa viver


Corre

Meu tempo foge

Como uma lembrança

Que tento apenas olhar

E não ver


Sinto

Como um frágil menino

Todas as cores

Que desejei tocar


Finjo

Como o canto do sino

Que por um momento finito

Meus olhos te devoram

E teu coração pega o meu no ar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário