domingo, 30 de dezembro de 2007

Pare[des]

Eu vou andar pelas paredes
E chorar pelas bordas
Porque ta tudo cinza
E eu não quero parar.


Vou dançar como o vento
E sentir como o sol
Pois a verdade está Fresca
E a mentira estragada.


Eu e você
Disritmia e amor
Sombra de nós
Um par qualquer
Qualquer lugar.


O cérebro doendo e a unha encravada
Isso tudo é um sonho, sei lá.
Estou com medo e fome
Os olhos se fechando
Eu quero gritar e partir
Pra onde


Por que ta assim?
Eu e você
As paredes se fechando...
Sonhos sonhando
As paredes e o sono.



Grite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário