segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Sem Titulo

Simplesmente sinto,
Não observo,
Não percebo,
Não ouço.


Sinto.


Existe uma mentira vergonhosa nos sentidos
E uma verdade admiravel em seus detalhes
Mas eu sempre duvido
E mesmo errando, só sinto...


O que posso fazer se a mim foi reservado apenas a tristeza?
Como agir se quem amo... se quem amo...


Ah, doce desejo!
Sou como um prato quebrado, não me preenchas, por favor.
Estou apenas vagando...
E sentindo como é ser assim...


Esses fantasmas que me atormentam
Estes sonhos que me alimentam
Tua voz... esse timbre... tão quente...


Sinto... sinto... minto.




Henrique Santana C.

Nenhum comentário:

Postar um comentário