terça-feira, 2 de junho de 2009

Shut your eyes

Porque, as vezes, a beleza é interna.
Esqueça o rótulo.


---------------

Auto-retrato

este poema
fala do nada

não há rimas
não deve existir um verso em métrica

é sobre a fome
e o abandono
mostrado no interior das minhas namoradas

é o desenho de pestes
e pragas
nada aqui se mostra completo

um espelho
uma faca
e um pedaço de pano
envelhecido com o passar constante do tempo

este poema deve ser
uma fonte de lamento

Nenhum comentário:

Postar um comentário