segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Diálogos Silenciosos III


É meio complicado quando se para pra pensar. Sempre imagino exatamente o que dizer, e as reações que deveriam acontecer:
A porta do quarto se abre:
- Oi – ele diz.
- Oi.
- Eu vim...
- Eu sei, está em cima da mesa...
- Você tá bem?
- Não muito...
- O que houve?
- Eu quero ser seu...
- Cara, eu...
- Eu sei... mas não é justo.
Ai deita do meu lado.
- Não gosto de te ver sofrendo.
- Eu não sei o que fazer...
- Você merece coisa melhor.
- Não... acho que não mereço nada não.
E quando sai pela porta. E no dia seguinte.
A vida continua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário