sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Autoria

Eu queimei tudo:

O cheiro
O tato
O paladar
E a sensação do teu sexo

Joguei tudo fora:

A foto rasgada
A cama vadia
A sombra no espelho
E a imaginação pelo teu sexo

Eu chorei tudo que havia dentro:

Este sentimento
Esta dor e o lamento
Este buraco no peito
Formado de um vazio infinito

E agora não me resta mais nada:
Amor só é útil quando se quer escrever um livro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário