terça-feira, 20 de março de 2012

Montanha

e nem se tocasse a mais alta montanha
para gritar ao mundo
ainda o silêncio prevaleceria

não haveria sentido algum nos olhos ou na garganta ou no abraço da utopia
Antes de pular
A mente ia lembrar
Que pulado já havia

Mas ao menos encontrou um motivo para abandonar a sombra do outro
Na mais alta montanha
Das coisas que não se diziam
Mas que todos sabiam

E foi o fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário