segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Mais um Sem Nome no mundo

eu sei que as coisas são sinceras desse lado
e sei que elas são verdades do seu jeito
não dá pra mentirizar
essas coisas
desvendadas
que arrancam pedaços no peito

mas é que eu sei que desse lado também é certo
são certezas iguais as tuas, mas de outra forma
que mentiriza o verbo perfeito
porque ele não é verbo feito
é essas coisas
desvendadas
que arrancam pedaços no teu peito

eu sei que agora não sei mais nada
sei também que haviam espelhos nos olhos
pregados por fora

mas é sincero o medo
que-


que porra nenhuma,
eu vou ali fumar um cigarro

Nenhum comentário:

Postar um comentário