quarta-feira, 5 de setembro de 2012

De novo, Fracassado

com a cabeça baixa
e pele nua; escorre

de olhos abertos,
o chão; afeição

os pés no alto e o alto lá em cima
de vez em quando pensando e teclando sem pensar
pensamentos sobre pensamentos
e verdades sobre mentiras

com a cabeça abaixa,
e a pele na rua; escorre

de olhos fechados
e o chão correndo, afeição

outra história que não se conta
outro fim que o povo deu
outra mentira que a verdade ocultou
outra merda qualquer
que faz o self
cutucar
amedrontar
chupar
cuspir
arrancar
matar
fuder
estuprar
ressuscitar
matar
ressuscitar
mata! mata! mata logo, porra, mata!

mas enrola enrola enrola
e então o "sente-se fracassado",
daqui a pouco
quando a sombra do lado
não for a minha sombra aqui embaixo

e ai anda de cabeça baixa,
olhando o chão,
com o nariz escorrendo,
o coração fedendo,
as mãos tremendo,
o pensamentos de si se esquecendo
e esquecendo de pensar

porque no fim
toda história nova
é contada por fofocas
e lorotas
para
nos frustrar,
Golias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário