sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Pitanga

vida diurna na madrugada
a poesia
não para
de gritar

E nunca mais falaram sobre aquilo.
E nunca mais falaram sobre aquilo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário