quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Malditas fotos

- fiquei cego
- com o vento das asas de água,
- ou como a beleza do incerto?
- não, fiquei cego de utopia
- ora pois, me diga
- desejo noturno, ou da madrugada
- era sensualidade delicada..
- banhada em poesia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário