sábado, 8 de março de 2014

Binóculos

Eu nem era amigo dela, mas tu sempre me chamava "de amigo" ou "henrique, amigo". Nos encontravamos por corredores, nos falamos quando estavamos na mesma roda de conversa, ou em mesa de bar, ou brigando na unila, pela unila, e por ai vai. Era um coleguismo casual. Mas, na real, tu é bem marcante. Sorriso forte pra caralho, presença marcante, e tudo que a gente sabe. Tu já faz falta, Mujer. Até quem nem te conhece, te ama, so por saber que existe.

Tu é foda. A gente se vê por ai.

Pássaros que andam
Andam pela terra pra ensinar a cantar
Um dia sempre voam
Voam alto,
Levando saudades,
Deixando nostalgias no ar.

E a batucada para, 
para e depois volta
Fazendo do silêncio a demora
E
Lembrando que um dia também voaremos para lá.

Vai voando, Martina. 
A gente te canta daqui
Até logo
Até já



Nenhum comentário:

Postar um comentário